Desde 2011, que Tânia Dinis, tem desenvolvido um trabalho de pesquisa e criação, sobre intimidade, arquivo de família, documento, relação tempo-imagem-memória-sonho, e estes trabalhos em específico, estão inseridos na série “Arquivo de Família”, a qual está em constante desenvolvimento e atravessa diversas perspectivas e campos artísticos, como o da fotografia, o da performance, o do cinema. Esta pesquisa, começa por investigar e recolher imagens, pessoais ou não, assim como outros dispositivos: filmes, cartas, diapositivos, fotografias, objetos – para depois serem reunidos em experimentos artísticos, reorganizados, revisitados e manipulados pela montagem, implementando colagens e fragmentos sonoros, construindo pequenas narrativas, num exercício de confrontação da imagem e/com o som, da exploração da ideia de imagem como uma experiência da efemeridade do tempo e da memória, recorrendo também, a outros registos de imagem real.

Since 2011, Tânia Dinis has developed a research and creation work about the intimacy, family archive, document, time-image-memory-dream correlation, and these specific works are inserted in the "Family Archive" series, which is in constant development and they crossed diverse perspectives and artistic expressions as the photography, performance art and cinematography. This research begins by the investigating and collecting images, personal or otherwise, as well as other devices: films, letters, slides, photographs, objects – and then they’ll be assembled in artistic experiments, reorganized, revisited and manipulated by the assembly, implementing collages and sound fragments, constructing small narratives in an exercise of confronting the image and sound, exploring the idea of image as an experience of the ephemerality of the time and memory, also using other registers of real image.

CV

Tânia Dinis 1983, natural de Vila Nova de Famalicão, residente no Porto.

Mestrado em Práticas Artísticas Contemporâneas pela FBAUP, 2015. Licenciatura em Estudos Teatrais, Ramo-Interpretação pela ESMAE, 2006.

Em 2013, realiza a sua primeira curta-metragem, Não são favas, são feijocas, onde foi premiada em vários festivais de cinema, tais como: Dresdner Schmalfilmtage, Onion City Experimental Film and Video Festival, Festival OLHARES DO MEDITERRÂNEO e Curta 8 - Festival Internacional de Super 8 de Curitiba, Brasil. Realizou também, Arco da Velha em 2015, com dois prémios nos festivais Super Off e Curta 8, Brasil, dedicado ao Super8, vídeoinstalação Linha em 2015. Em 2017 estreou TERESA e LAURA na Competição Experimental do 25º Curtas Vila do Conde, recebeu prémio de melhor curta metragem no Arquivo em Cartaz - Festival Internacional de Cinema de Arquivo - Brasil, e Menção Honrosa do Júri no Festival de Cinema Luso Brasileiro e Armindo e a Câmara Escura, em co-produção com o Observatório de Cinema - Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, estreia no Novíssimos do 15º IndieLisboa International Film Festival, filmes que continuam em circulação por vários festivais de cinema. Foi a realizadora selecionada para o programa SANGUE NOVO do 22º Festival de cinema Luso Brasileiro de Santa Maria da Feira, 2019.

 

Foi a artista selecionada na 2ª Bolsa de Criação do PACT - Plano de Apoio à Criação Territorial ARTISTA NO CENTRO 2019/2021 pela A Oficina Guimarães, com ÁLBUNS DA TERRA e ÁLBUNS DE GUERRA (7 de março, 17 de outubro 2020). 

 

Foi uma das vencedoras dos Laboratórios de verão no GNRation Braga com a instalação audiovisual – sobrepostos. 

Em 2019, criação do espectáculo Linha de Montagem, em co-criação com Pedro Bastos e Sara Costa, que parte do Arquivo fotográfico do Teatro Oficina – Guimarães, com apresentação em 27/30 de Março no CIAJG - Centro Internacional das Artes José de Guimarães.

 

Em 2019, criou a performance BASTIDORES, que partiu do arquivo fotográfico do Teatro Municipal Rivoli, Porto e de antigos funcionários entre os anos 40/80, para o 87º Aniversário do Rivoli.

 

Criação performática, Temporárias, em co-criação com Maria Antónia Mion ( BR ) e Ana Villanueva ( ARG ), apresentado no CAAA – Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura, Guimarães, outubro de 2018, com o apoio da DGArtes, e reposição em Maio/junho de 2019 em Curitiba e Buenos Aires, com o apoio à internacionalização da Fundação GDA.


 

Em dezembro de 2018, integrou como criadora o espectáculo VERDADE OU CONSEQUÊNCIA do Teatro Experimental do Porto, com direcção artística de Gonçalo Amorim no Teatro Nacional São João. Dirigiu a 2o parte do espectáculoÁLBUM DE FAMÍLIA, ( 1a parte de Isabel Costa ) a partir do espólio de fotografias de família d’ A Muralha - Associação de Guimarães - Teatro Oficina-Festivais Gil Vicente 2017, e em constante desenvolvimento, o projecto de criação IMAGINÁRIO FAMILIAR - ARQUIVO DE FAMÍLIA, onde surgiram as criações CURVA ASCENDENTE ( 2013 ) e ROTA ( pequena história de uma família ) ( 2015... ).

 

O seu trabalho atravessa diversas perspectivas e campos artísticos, como o da fotografia, o da performance, o do cinema e o da estética relacional, tendo nos últimos anos trabalhado a partir de imagens de arquivo de família, pessoais ou anónimas, recorrendo também, a outros registos de imagem real, FEMALE ( 2012 ), MONO-LOGO ( 2015 ) um trabalho de pesquisa em torno do tempo- imagem-memória- sonho-mulher.

 

Integrou vários projectos, tais como: 2019 - A exposição colectiva TREES OUTSIDE THE ACADEMY #3  CAAA Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura, 2019 -  exposição coletiva “as pessoas que esperavam pelos autocarros espreitavam pela janela” 10 anos de @sputenikthewindow @ Sputenik the window, 2018 - IMAGINÁRIO FAMILIAR - LINHA DE TEMPO, Museu Júlio Dinis Ovar, AMANHÃ FAREMOS TODOS PARTE DE UMA RECORDAÇÃO na Sputenik the window Porto, 2017 - Seminário Internacional Práticas de Arquivo em Artes Performativas, A Gentil Carioca-Abre Alas Brasil, XIX Bienal de Cerveira , 2016 - CAAA - "Trees Outside the Academy"!, 2015 - EVERYTHING SEEMS FINE FROM UP HERE, Solar - Galeria de Arte Cinemática - Vila do Conde, 2013 - Trabalha-Dores do Cu,  Maus Hábitos - Espaço de Intervenção Cultural - Cia Excessos. Tem colaborado em projectos com curadoria de Eduarda Neves ( 2014 - Algumas razões para uma arte não demissionária, 2015 - CORRESPONDÊNCIAS e HORS- SÉRIE_ 2018),  com a Produtora Bando à Parte e com o CAAA - Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura.

Colaborou em projectos da Cia – Excessos, Brasil, e com a Útero Associação Cultural. Integrou a FAMEP | I Jornadas FOTOGRAFIA E ARQUIVO da ESAP em 2014.

Integrou o júri de longas-metragens do 17º Festival Lusobrasileiro de Santa Maria da Feira em 2013 e em 2016 júri no festival Curta Oito - Festival Internacional de Super 8, de Curitiba, Brasil e onde foi curadora da mostra Super8tugueses, filmes em Super 8 de autores portugueses.

 

Colaborou como artista em projectos com curadoria de Eduarda Neves ( 2014 - Algumas razões para uma arte não demissionária, 2015 - CORRESPONDÊNCIAS e HORS- SÉRIE_ 2018), com a Produtora Bando à Parte e com o CAAA - Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura. Colaborou em projectos da Cia – Excessos, Brasil, e com a Útero Associação Cultural. Integrou a FAMEP | I Jornadas FOTOGRAFIA E ARQUIVO da ESAP em 2014.

 

Integrou o júri de longas-metragens do 17º Festival Luso Brasileiro de Santa Maria da Feira em 2013 e em 2016 júri no festival Curta Oito - Festival Internacional de Super 8, de Curitiba, Brasil e onde foi curadora da mostra Super8tugueses, filmes em Super 8 de autores portugueses.
Tem colaborado com serviço educativo do CAAA – Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura, Guimarães, Imagens que contam histórias, outubro de 2018 no MDOC- Festival Internacional de Documentário de Melgaço e Imagens que tremem no festival de cinema Porto/Post/Doc Porto.

Trabalhou como directora de casting/actores nas curtas metragens de Pedro Flores, Ana Almeida, Andre Tentugal. ( 2008/2013) e em 2016 na longa-metragem de Sol de Carvalho, O DIA EM QUE EXPLODIU MABATA BATA, Moçambique, produzido pela Bando à Parte e Promarte. Co-realizou com Jorge Quintela e fez direcção de actores na curta metragem Vestido verde, Incógnita PAP- Prova de Aptidão Profissional, da ACE, Escola de Artes, 2015. Lecionou em 2015 três módulos de interpretação na antiga escola profissional de interpretação, do Externato de Riba D'Ave; durante quatro anos dirigiu aulas de teatro na Escola de Música Valentim de Carvalho, Porto.

 

1983, de Vila Nova de Famalicão.
Master in Contemporary Artistic Practices, FBAUP, Porto 2015. Degree in Theater Studies, - Interpretation - ESMAE in 2006.
Directed the short films They’re not fava beans, they’re scarlet runner beans 2013, Old Wives’ Tales in 2015, video installation Line in 2016, Teresa and Laura in 2017, and ARMINDO AND THE DARK CHAMBER, 2017/2018.
She directed the theatrical creation (2nd part) Álbum de Família with Isabel Costa (1st part), from the collection of family photographs d 'A Muralha - Guimarães Association, a production of the Teatro Oficina for the programming of the Festivais Gil Vicente, 2017 in Casa da Memória, Guimarães.
She was part of the collective of artists DAS PLAST V PJS, the project – A few reasons for non dismissive art , Eduarda Neves. 2014/2015 and integrates the Correspondences project of Eduarda Neves in 2015/2018.
Her art projects, developed mainly in performance, film, video, photography and installation, often taking on an itinerant basis. In the last years he has worked from family archive images - photographs, films - personal or anonymous, creating from them new objects. A research work around time, image-memory.
Your films and creations - Female, Family Imaginary, (Family Archive Project), Rota (small family history), MONO-LOGO, From memory, among other works have been part of the program of various national and international festivals, as well as collective exhibitions.
She collaborated in projects of Cia - Excesses, Brazil and with Utero Cultural Association. She joined FAMEP | I Jornadas PHOTOGRAPHY AND ARCHIVE of ESAP in 2014.
She was a member of the jury of feature films at the 17th Luso-Brazilian Festival of Santa Maria da Feira and in 2016 at Curta Oito - International Super 8 Festival in Curitiba, Brazil.

Eu sou um título. Clique duas vezes para editar

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now