sobrepostos 

Instalação audiovisual - sobrepostos 
Residência artística - Laboratórios de verão na gnration Braga 
6/8 set Noite Branca Braga 2019

Pesquisa de Tânia Dinis

Apoio artístico de Jorge Quintela, Paulo Aureliano da Mata e Tales Frey

Através de uma sequência de imagens de arquivos de família da cidade de Braga, Sobrepostos pretende resultar num ensaio de composição visual que parte da sua apropriação, descontextualização e fragmentação. As imagens são revisitadas, desdobram-se em novas narrativas, num tempo que passa e do tempo que não passa expandindo-se no espaço. 

30'' loop

Exposição colectiva TREES OUTSIDE THE ACADEMY #3

 CAAA Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura


REVOLTO Tânia Dinis - 2019
@DGArtes

 

Revolto

De Tânia Dinis

Imagem Tânia Dinis
Música Jorge Quintela

Super 8 / Transfer digital

Cor - Stereo
Loop
2018

​Filme: Carta para minha amiga - (Material Arquivo de Família )                                 Linha de Tempo II - Still Super 8 - Material de Arquivo de Família - Videoteca de                                                                                                                                                Lisboa                                                                             

exposição coletiva “as pessoas que esperavam pelos autocarros espreitavam pela janela” 10 anos de @sputenikthewindow Porto

6 de julho até 21 de setembro 2019
"Ensaio fotográfico"

Diapositivos

IMAGINÁRIO FAMILIAR – LINHA DE TEMPO

Individual

Inauguração 28 de abril  até 14 de julho no Museu Júlio Dinis – Ovar 2018

Exposição IMAGINÁRIO FAMILIAR – LINHA DE TEMPO

Performance ROTA ( PEQUENA HISTÓRIA DE UMA FAMÍLIA )

Oficina IMAGINÁRIO FAMILIAR – IMAGENS QUE CONTAM HISTÓRIAS

Tertúlia IMAGINÁRIO FAMILIAR – MEMÓRIAS AFECTIVAS

Em IMAGINÁRIO FAMILIAR – LINHA DE TEMPO, é apresentado um conjunto de obras, umaperformance ROTA ( Pequena história de uma família ), um encontro – CONVERSA À VOLTADO TANQUE SOBRE O PROJETO “IMAGINÁRIO FAMILIAR – MEMÓRIAS AFECTIVAS” e aOficina-criação – Imagens que contam histórias.

Desde 2011, que Tânia Dinis, se dedica à pesquisa e criação das múltiplas leituras e interpretações que uma imagem pode ter, numa relação entre tempo-imagem-memória, e este trabalho em específico, está inserido na série “Arquivo de Família”, a qual está emconstante desenvolvimento e atravessa diversas perspectivas e campos artísticos, como o da fotografia, o da performance, o do cinema e o da estética relacional.

Este trabalho, começa por investigar e recolher arquivos públicos ou privados – arquivos esses que contêm filmes de Super 8, fotografias, cartas, slides, objetos etc. – para depois serem reunidos em experimentos artísticos reorganizados, revisitados, confrontados e manipulados pela montagem, implementação de colagens e fragmentos sonoros, exploração da ideia de imagem como uma experiência da efemeridade do tempo e da memória, criando assim pequenos momentos e várias possibilidades narrativas. Imagens fixas e/ou em movimento que se reinventam, imagens deslocadas dos seus momentos originais num tempo e espaço diferente, num diálogo entre passado e presente.

 

Ficha técnica | Criação Tânia Dinis; Apoio à criação Jorge Quintela; Apoio à produção Associação

Cultural – Tenda de Saias; Programação Museu Júlio Dinis – Ovar/Câmara Municipal de Ovar.

Evento integrado no ANO EUROPEU do PATRIMÓNIO CULTURAL 2018 (AEPC 2018).

Ovar/Cultura

EXPOSIÇÃO/INSTALAÇÃO

Individual

 

 

AMANHÃ FAREMOS TODOS PARTE DE UMA RECORDAÇÃO

Inauguração 24 de março de 2018, às 21h30

Patente até 11 de maio de 2018

sput&nik thewindow Porto Portugal

 

Amanhã faremos todos parte de uma recordação é uma instalação que parte de imagens do processo do meu último filme “Armindo e a Câmara Escura” e do texto “Alegoria Fotográfica” do artista Pedro Bastos. As fotografias utilizadas pertencem ao espólio fotográfico do meu avô Armindo Carvalho Alves, fotógrafo amador. Uma sequência de imagens aqui apresentadas são recontextualizadas e colocadas em movimento.

A instalação exposta está inserida na série “Arquivo de Família”, a qual está em constante desenvolvimento e atravessa diversas perspectivas e campos artísticos, como o da fotografia, o da performance, o do cinema e o da estética relacional.

Esta pesquisa começa por investigar e recolher arquivos públicos ou privados – arquivos esses que contêm filmes de Super 8, fotografias analógicas, cartas, slides, objetos etc. – para depois serem reunidos em experimentos artísticos reorganizados, revisitados, confrontados e manipulados pela montagem, implementação de colagens e fragmentos sonoros, exploração da ideia de imagem como uma experiência da efemeridade do tempo e da memória.

           

            “Num tempo em que nos encontramos bombardeados por imagens virtuais oriundas dos dispositivos digitais, a artista visual Tânia Dinis tem se dedicado ao arquivo analógico já descartado e até esquecido, mas sem com isso negar os recursos atuais disponíveis. A sua estratégia parece ser a de evidenciar o insípido tato do touchscreen e a frieza da telepresença para enaltecer o toque, a troca e o afeto.” – Tales Frey, artista visual.

2017

XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira 

Extensão da Bienal de Cerveira 2017 na Sala X em Pontevedra! De 17 nov a 17 de dez.

Da memória

( Instalação )

Os filmes NÃO SÃO FAVAS, SÃO FEIJOCAS e a ARCO DA VELHA, pertencem à minha pesquisa e trabalho - Projecto Arquivo de família.Os trabalhos exploram o tema da memória e tempo, território e identidade, na exploração do confronto na relação da imagem com o som, numa recolha de arquivos familiares pessoais. A possibilidade de novas interpretações de uma época, de um espaço, de uma memória que se expande no tempo. O transporte destas imagens para o universo da arte, um diálogo entre passado e presente.

2017

A Gentil Carioca  - Abre Alas edição n°13

21 de janeiro até 18 de fevereiro 2017 - Brasil

Instalação FEMALE com dois vídeos ( Femmes e Female ) 

Com curadoria de Mara e Marcio Fainziliber, Bernardo de Souza e Maria Laet 

Rio de Janeiro - Brasil

inf: https://www.facebook.com/events/1239414879478564/

http://www.agentilcarioca.com.br

CORRESPONDÊNCIAS

Concepção e programação: Eduarda Neves

Exposição Colectiva. Artistas: Amarante Abramovici, Covadonga Barreiro, João Vasco Paiva, Sérgio Leitão e Tânia Dinis   2015/2016

 

Exposições: 

​2017

​ROSALUX _ Berlin | 31.03.17 _ 21.04.17
Malta Contemporary Art

2016

​12 de dez: CAAA- Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura, Guimarães;

6 de fev: Casa das Artes, Porto;

25 de fev:Museu das Comunicações, Lisboa;

27 de fev: Galeria Novaogiva, Óbidos;

4 de mar: Museu Nacional de Faro;

6 de jun: Sala X Pontevedra;

2 de jul: Galeria Escudeiros, Beja.

Vídeo: Rua Rua Anselmo Braancamp nº 253   2016                 Vídeo: Lote: 141802478871, 197

Da série: Imaginário Familiar

Nº57

Impressão em papel fotográfico. Caneta de feltro

2016

Vídeo: Carta para minha amiga

2014/2015

EVERYTHING SEEMS FINE FROM UP HERE

Exposição Colectiva de 3 de outubro a 29 de novembro.

Solar - Galeria de Arte Cinemática - Vila do Conde     Com parceria da produtora Bando à Parte

 

Arco da Velha

 

Dupla projecção.

Super 8mm transfer/digital.

​Exposições:

2015 - EVERYTHING SEEMS FINE FROM UP HERE

Exposição Colectiva de 3 de outubro a 29 de novembro.

Solar - Galeria de Arte Cinemática - Vila do Conde    

2016- CAAA Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura
A exposição colectiva "Trees Outside the Academy"!

2015

Trabalha-Dores do Cu

Exposição colectiva. Curadoria de Tales Frey e Paulo Aureliano da Mata.

26 de Agosto a 13 de Setembro  Maus Hábitos - Espaço de Intervenção Cultural, Porto. 2015

 

Tânia Dinis.

​Série #1: Tempo Sobreposto

Still de Super8, impresso em papel fotográfico

2014/2015

Algumas razões para uma arte não demissionária

DAS PLAST V PJS

( Amarante Abramovici, João Vasco Paiva, Sérgio Leitão, Tânia Dinis e Vera Santos, colectivo de artistas reunido por Eduarda Neves para o projecto Algumas razões para uma arte não demissionária ) 2014/2015

2014

Trees Outside The Academy

Exposição Colectiva  Trees Outside The Academy, CAAA-Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura, Guimarães

E ME ACORDA ÀS 6 HORAS DA MANHÃ...

de Tânia Dinis

um texto de Pedro Bastos

apoio de Jorge Quintela

2014

2013

Vestígios de um momento intitulado de FEMALE.

Vestígios de um momento intitulado de FEMALE.

De Tânia Dinis

Instalação - resultado da performance Female.

CAAA - Centro Para os Assuntos da Arte e Arquitectura, Guimarães

2013

2013

FILHAS DA MÃE

Exposição colectiva. Centro Cultural de Fafe, 2013

Criação de Tânia Dinis

Instalação.

Vídeos: FEMMES, FEMALE, CALÇAS DE FATO DE TREINO.

 

2014

 

CORPO (I)MATERIALIZADO

Curadoria de Paulo Aureliano da Mata e Tales Frey.

Exposição que integrou a Mostra Performatus #1, na Central Galeria de Arte, São Paulo, Brasil. 2014

 

 

 

Performance MONO-LOGO                                                                                                                                                                 Instalação - Vídeo FEMALE

Eu sou um título. Clique duas vezes para editar

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now